Bem vindo ao site do Clube de Ténis de São Miguel

Clube de Ténis de São Miguel

O clube na web:



Circuito Profissional Português

Os tenistas açorianos tiveram um início auspicioso no Circuito Profissional Português/2008. Na etapa de estreia, em Faro, estiveram alguns dos melhores jogadores portugueses da actualidade, sendo que o Clube de Ténis de São Miguel foi a colectividade que maior número de representantes conseguiu colocar no Quadro Principal: 4. Numa prova que distribuiu 2000 euros em prémios monetários, calhou a Simão Medeiros o adversário mais complicado: Bruno Ferreira, 39º jogador nacional. Ainda assim, e apesar do opositor de peso, Medeiros esteve ao seu melhor nível no embate frente a um tenista classificado trinta posições à sua frente. A vitória só não se concretizou devido a algum cansaço físico, sobretudo na parte final do encontro, que lhe custou a derrota pelos parciais de 5/7;6/3;6/4. Carlos Ferra, o bejense radicado nos Açores, subiu ao court para defrontar o holandês Christian Brockman e esteve muito bem na gestão que fez do seu jogo, tentando adaptá-lo ao muito vento que se fez sentir no Centro de Ténis de Faro. Por 6/2;6/4 Ferra carimbou o passaporte para os oitavos-de-final, fase onde encontrou o nº3 português, José Ricardo Nunes. Apesar do jogo esforçado e de alguns momentos onde mostrou o porquê de estar a compertir entre os melhores tenistas portugueses, a derrota por 6/0;6/1 acaba por se aceitar tendo em conta o poderio do seu adversário. Por último, Bruno Ávila, que recebeu um convite da Organização para competir em Faro. O tenista, que regressa este ano ao Circuito Profissional, depois da ausência em 2007 por falta de um orçamento que lhe garantisse uma participação condigna, defrontou e venceu o outro açoriano em prova, Rafael Ferreira. Ferreira ainda chegou a liderar por 4/3 na primeira partida, mas Ávila acabou por dar a volta, vencendo por 6/4 e acentuando o seu domínio na segunda partida que venceu por 6/0. Nos oitavos-de-final Ávila defrontou Serge Inácio, nº55 do ranking nacional, um jogador muito experiente neste Circuito, que poucas hipóteses deu ao açoriano. Apesar de ter equilibrado por diversas vezes a partida, sobretudo nos seus jogos de serviço, nas alturas decisivas Inácio acabou por ser sempre mais forte, facto que se reflectiu no resultado final: 6/2;6/1. Segunda, 28 Abril, 2008

Reserve já o seu campo. Para tal, tem que estar registado.

Reservar Já
Web Development © Via Oceânica 2009 - Todos os direitos reservados.